Governo traça planos para incrementar malha aérea maranhense

Foto-3-Maranhão-entra-na-rota-dos-voos-internacionais.jpgEm virtude da crise econômica, A redução do número de voos e aumento do preço de passagens aéreas tem sido uma constante em todo o país. Com o objetivo de minimizar os impactos dessa realidade no Maranhão, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur) tem realizado uma série de tratativas com os órgãos e empresas responsáveis pelo setor.

 

No final de 2015, foi anunciado que o Maranhão teria a redução das suas rotas e, no início de 2016, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) excluiu sete delas, reduzindo significativamente o número de passageiros embarcados e desembarcados. A demanda doméstica por viagens aéreas recuou 12,22%, segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) em abril, na comparação com o mesmo mês de 2015.

Para conter o declínio, uma das primeiras iniciativas, como parte da política de turismo do Governo, foi reduzir a alíquota de ICMS do querosene de aviação. Recentemente, o Estado conseguiu recuperar quatro das sete rotas perdidas anteriormente para Belém, Fortaleza, Teresina e Imperatriz que, agora, serão operadas pela empresa Azul – Imperatriz já em operação – e as demais entrarão em vigor a partir de setembro.

“Seguiremos em busca de novas companhias e voos, mesmo dentro do atual cenário de crise brasileira, no intuito de concretizar ações/projetos importantes por meio de iniciativas simples, fomentando ainda mais a atividade turística e econômica em nosso Estado”, ressalta o Secretário Adjunto de Turismo, Hugo Veiga.

Para os próximos dias, novas tratativas serão realizadas com o mesmo propósito. No início do mês de agosto, técnicos da Sectur participarão de reuniões com empresas de transporte aéreo para a prospecção de novos voos, em virtude de visita técnica realizada no aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, de São Luís, para checar a viabilidade das propostas a serem discutidas.

Em reunião com a superintendente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) no Maranhão, Maria do Perpétuo Socorro Ferreira, técnicos da Sectur ficaram otimistas. “Verificamos, junto à Infraero, quais condições operacionais do aeroporto, também para voos internacionais, que poderão embasar nas prospecções. Com as informações apresentadas, estamos confiantes”, destaca a superintendente de Promoção da Sectur, Cristiane Muller.