SEIR e Cemar dialogam sobre eletrificação e tarifa social para comunidades quilombolas

Gestores da SEIR, Eduardo Filho e Socorro Nascimento reunidos com o diretor de Relações Institucionais da Cemar, José Jorge Leite Soares

A Secretaria de Estado Extraordinária de Igualdade Racial (SEIR) está realizando ações em defesa dos direitos das comunidades quilombolas do Maranhão. Nesta quarta-feira (28), o coordenador de Quilombos, Eduardo Filho, e a coordenadora de Inclusão Produtiva, Socorro Nascimento, estiveram reunidos com o diretor de Relações Institucionais da Cemar, José Jorge Leite Soares, para dialogar sobre o tema eletrificação e tarifa social para comunidades quilombolas.

José Jorge Leite Soares informou que a Ilha de Cajual, no município de Alcântara, receberá energia elétrica alternativa. “Fomos informados pelo diretor José Jorge que é decisão institucional da empresa Cemar universalizar o acesso à energia elétrica a todos os quilombos, bem como o benefício da tarifa social”, informou Eduardo Filho.

Socorro Nascimento explicou que a decisão da empresa garante mais conforto e segurança às comunidades quilombolas do Maranhão. “Ainda temos quilombos sem acesso à energia elétrica ou com falta de transformadores para empreendimentos, como casas de farinha ou poços artesianos. Ficou acertado que a SEIR fará articulação junto a outras secretarias e às gestões municipais de igualdade racial para agilizar o processo”, destacou.

O Maranhão tem 787 comunidades quilombolas certificadas pela Fundação Cultural Palmares, porém há mais de 500 comunidades que são identificadas pelo movimento social como quilombolas, aptas ao procedimento de auto identificação.

Nos municípios do Estado onde há a política de igualdade racial institucionalizada, com uma secretaria, departamento ou coordenação municipal, esse processo é intermediado pelo gestor, com movimentos sociais que militam na causa quilombola.