Entrega da Unidade após reforma e ampliação (Foto: Handson Chagas)

A presidente da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) inaugurou, nesta terça-feira (10), o Centro Socioeducativo Florescer, localizado no bairro do Anil. A Unidade atende adolescentes do sexo feminino com medida socioeducativa de restrição e privação de liberdade. Foram feitas reformas e ampliações em conformidade com a Lei Federal nº 12.594, que institui o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).

O Centro Socioeducativo abriga atualmente nove adolescentes e tem capacidade para acolher até 20 socioeducandas. A Unidade conta com uma equipe multidisciplinar formada por profissionais de diversas áreas, como pedagogos, psicólogos, assistentes sociais e advogado, os quais realizam o atendimento e acompanhamento das adolescente no Centro. As adolescentes também recebem serviços de saúde, ensino escolar regular e participam de cursos de profissionalização e atividades de arte, religiosas, educação e esporte.

“A unidade atende as exigências do Sinase, assim é possível promover uma reinserção social das adolescentes de forma mais efetiva. Quando elas são incluídas no processo de cumprimento da medida socioeducativa, por meio da participação em oficinas e cursos e demais atividades, conseguem visualizar oportunidades de um novo projeto de vida”, afirmou a presidente da Funac, Sorimar Sabóia.

Ainda segundo Sorimar Sabóia, a inauguração representa uma conquista dentro do sistema socioeducativo. “É possível um atendimento mais humanizado e isso permite que as adolescentes revejam valores, e busquem novos caminhos”, disse.

Para o secretário adjunto, Jhonatan Galvão, que esteve na solenidade representando o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, a inauguração representa o compromisso do Governo do Estado em políticas públicas efetivas na área de Direitos Humanos.

Presidente da Funac, Sorimar Sabóia (Foto: Handson Chagas)

“A inauguração de um espaço humanizado para o atendimento de adolescentes privadas de liberdade demonstra a consolidação de políticas de Direitos Humanos no Estado do Maranhão. A Declaração Universal de Direitos Humanos que hoje completa 71 anos, não é só uma folha de papel, ela existe para ser cumprida. Com a inauguração do Centro Socioeducativo podemos observar que é possível sim fazer e executar a política de Direitos Humanos”. destaca.

A secretária adjunta da Criança e do Adolescente, Lissandra Leite, destacou que foi gratificante ouvir as socioeducandas falarem o que significa os Direitos Humanos para elas.

“Os Direitos Humanos podem ser muitas coisas, são os direitos de todas as pessoas para que vivam com dignidade. Mas eles são reais quando vemos jovens compreendendo que seus direitos são importantes como cidadãos, para que possam investir em seus projetos de vida”, declara Lissandra.

Para a diretora do Centro, Miriam Machado, é importante a participação de todos no processo socioeducativo. “É gratificante vermos o Centro Socioeducativo inaugurado e com novos espaços que possibilitarão um melhor atendimento às socioeducandas. As adolescentes realizam atividades com prioridade para a educação e profissionalização. Além disso, as famílias participam do processo de cumprimento da medida socioeducativa”, destacou.

O reitor do Instituto de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão, Jhonatan Almada ressalta a satisfação de participar da inauguração. “O IEMA é um parceiro da Funac e nós estamos juntos desenvolvendo educação profissional para os (as) socioeducandos (as) e, ao ver tal estrutura à disposição para que as adolescentes possam recomeçar suas vidsa, possam repensar seus projetos de vida, nos orgulha muito. Mostra que o Governo Flávio Dino prioriza a juventude e o investimento em políticas sociais é uma prova concreta dessa realidade”, enfatiza.

Para a secretária da Juventude, Tatiana Pereira, participar da inauguração representa uma conquista. “Tenho certeza que esse espaço dá dignidade para as socioeducandas que se encontram aqui. E além de pensar em um projeto de vida é um compromisso do Governo do Estado, está investindo e cuidando da juventude”, declara.

Para uma das socioeducandas, a inauguração é um momento muito gratificante. “Com a ampliação do Centro Socioeducativo, podemos usufruir de novos espaços que antes não tínhamos e todos nós só ganhamos com a reforma, como com a construção de uma quadra poliesportiva e alojamentos individuais”, explica.

Biblioteca da Unidade foi reformada (Foto: Handson Chagas)

A socioeducanda que participa pela primeira vez de uma inauguração parabeniza o trabalho desenvolvido pelo Centro Socioeducativo Florescer. “Na exposição fotográfica, pudemos observar como era a antiga estrutura da Unidade. Hoje temos um Centro humanizado que nos possibilita a prática de diversas atividades, como educação física, leitura, oficinas profissionalizantes, entre outras”, diz a socioeducanda.

Jader Beckman, secretário adjunto de Obras Civis da Sinfra, representando o secretário Clayton Noleto, destacou: “Ficamos muito felizes em entregar mais uma Unidade da Funac dentro dos parâmetros do Sinase. Que possamos contribuir com a construção de um novo projeto de vida das adolescentes”.

A ampliação

O Centro foi ampliado, contando agora com capacidade para atender até 20 adolescentes, com alojamentos individuais e banheiros, sendo três alojamentos com berçários e alojamento exclusivo para pessoa com deficiência física, além da visita íntima. Com a intenção de promover um ambiente social, foram criadas novas áreas para realização de atividades multidisciplinares, quadra poliesportiva coberta, área de convivência, pátio de convivência para receber visitas ao ar livre, sala de multimídia e auditório para eventos.

O Centro Socioeducativo conta ainda com uma cozinha com refeitório amplo, onde terão mais um espaço de convivência durante as refeições. Poderão contar ainda com lavanderia, almoxarifado, sala de pertences, salas de atendimentos e banheiros para os funcionários e visitantes.

Nesta etapa do projeto, o Governo investiu em áreas que irão proporcionar o crescimento educacional, profissional e os cuidados com a saúde dos internos. Foram reformadas três salas de aula, biblioteca/sala multifuncional, sala de oficinas, sala para direção, sala para o setor administrativo, duas salas de revista e o consultório e posto de enfermagem, com sala de odontologia e ginecologia.

Com atenção voltada também para a segurança, o prédio do Centro foi concluído com a instalação de sistema de combate a incêndio, pânico e saídas de emergência, além de circuito de videomonitoramento.