Desde 2015, quase 500 Sistemas Abastecimento de Água já foram construídos no Maranhão

Maranhão vem abrindo mais sistemas de abastecimento de água (Foto: Divulgação)

O Atlas do Abastecimento Urbano produzido pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), autarquia federal, mostra que até 2015, dos 217 municípios maranhenses, apenas 28 cidades tinham abastecimento de água satisfatório. A boa notícia é que várias ações vêm sendo implementadas nos últimos anos para corrigir o problema histórico. A construção de Sistemas Abastecimento de Água foi uma das saídas encontradas pela gestão estadual para sanar o gargalo de décadas. 

Ao todo, de 2015 a 2021, o Governo do Maranhão já concluiu 485 equipamentos do tipo, prontos para levar água potável e de qualidade para regiões antes esquecidas. O número corresponde à soma de uma ação conjunta, que conta com trabalhos desenvolvidos pela Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) e por outros órgãos de governo.

Os dois últimos foram entregues na quinta-feira (4) para territórios indígenas Krikati, na Aldeia Arraia, no município de Lajeado Novo, e na Aldeia Campo Alegre, na cidade de Montes Altos. As entregas foram realizadas na mesma solenidade virtual que marcou o início das entregas dos cartões do programa Maranhão Verde – Eixo Indígena.  

Com as novas entregas, essas comunidades tradicionais passam a contar com sistemas de abastecimentos que têm poço tubular, reservatório com capacidade de armazenamento de 15 mil litros e ligações domiciliares. Com esta ação, a Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF) está beneficiando diretamente 47 famílias indígenas com água potável para atividades domésticas e para pequenas produções agrícolas.

“Eu fiquei muito emocionada quando veio. Hoje a máquina chegou e eu fiquei agradecendo. Hoje nós temos água em casa, na torneira. Eu agradeço muito”, disse Maria Krikati, uma das beneficiadas.

“Esses sistemas garantem dignidade e água potável. Garantem, portanto, saúde. E permitem que também haja a indução da produção no campo. Os movimentos dos trabalhadores rurais têm uma frase muito conhecida: ‘quando o campo não planta a cidade não janta’. E eu tenho dito para a equipe da SAF que ‘quando o Estado não induz, o campo não produz’. Essa é a indução necessária”, avalia o secretário de Agricultura Familiar, Rodrigo Lago.

Sistemas em funcionamento

Somente de novembro de 2020 para os dias atuais, a A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes) á concluiu mais seis sistemas: em Itinga do Maranhão (povoado Monte Alegre), Riachão (povoado Lagoa Seca), São José dos Basílios (povoado Altamira), Sítio Novo (povoado Talhado) Ribamar Fiquene (Residência Sumaúma) e em São Luís (Vila Valian).

Em janeiro, o Governo do Maranhão promoveu o Dia D de entregas de Sistemas de Abastecimento de Água em mais seis municípios. Na última inauguração foram mais de 360 famílias beneficiadas e quase 2 mil pessoas que passaram a contar com água de qualidade nas torneiras. 

“Era terrível com a falta de água”

A chegada da água foi recebida com festa na comunidade Vila Valian, em São Luís. “Nosso sofrimento era terrível com a falta de água. O pouco que tinha chegava de madrugada e de manhã cedo não tinha mais. A gente tinha que ir comprar; e quem não tinha dinheiro buscava em outras casas, carregando na cabeça”, disse seu João Batista, que há uma década enfrentava esse dilema na comunidade. 

Durante as entregas, o secretário de Desenvolvimento Social, Márcio Honaiser, falou da importância da água para a alimentação e para a saúde das pessoas. 

“A gente sabe que água é vida, água é muito importante e é saúde. Mais de 400 famílias da comunidade da Vila Valian e região foram beneficiadas. Nós temos outros cinco poços além desse sendo entregues, em várias regiões do Maranhão. Isso mostra o compromisso do governo Flávio Dino com as pessoas, o respeito que ele tem ao nosso cidadão e a gente fica muito feliz em levar água para quem precisa”, afirmou Honaiser. 

Maranhão vem abrindo mais sistemas de abastecimento de água (Foto: Divulgação)

Água para Todos

Durante o pico da pandemia de Covid-19, o reforço para garantir água tratada e encanada nas casas dos maranhenses foi incrementado com ações da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), que só em 2020 construiu 20 sistemas de abastecimento. As estruturas beneficiam mais de 137 mil pessoas, em regiões estratégicas do estado. 

A Caema informou que, em 2015 e 2020, construiu e entregou dezenas de sistemas de abastecimento de água de pequeno, médio e grande porte. 

“As obras fazem parte do Programa Água para Todos, cujo objetivo é melhorar a qualidade de vida da população maranhense”, explica o presidente da Caema, André dos Santos Paula.

Mais sistemas

A construção desse tipo de estrutura, que garante abastecimento de água própria para o consumo doméstico também foi prioridade em outras secretarias estaduais. Esse é o caso da SAF, que já concluiu 47 sistemas e já pôs em funcionamento 39 deles. 

A Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca do Maranhão (Sagrima) também é responsável pelo avanço do abastecimento de água no Estado. A pasta já concluiu 60 sistemas de abastecimento e apenas quatro deles ainda não estão em funcionamento.