Chamada Pública foi lançada no início desta semana (Foto: Divulgação)

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) e da Secretaria de Estado de Igualdade Racial (SEIR), lançou, na segunda-feira (14), a Chamada Pública para seleção de 300 jovens quilombolas, residentes de comunidades quilombolas do Maranhão, para atuação no âmbito do Programa Agente de Desenvolvimento Rural Quilombola (ADRQ). As inscrições já estão abertas e devem se estender até o dia 14 de julho, de forma gratuita e virtual, pelo e-mail secigualdaderacial.ma@gmail.com.

Os agentes serão remunerados de forma individual no valor de R$ 300, durante 12 meses. O secretário da Sedihpop, Chico Gonçalves, destacou que o programa irá garantir aos jovens auxílio durante um ano. “Deste modo, além de disseminar práticas sustentáveis, estamos também ampliando as oportunidades de renda e melhoria da qualidade de vida das comunidades quilombolas, por meio da capacitação continuada de jovens. Uma política que vem em um momento onde as populações mais vulneráveis sofrem os efeitos da crise econômica e sanitária”, afirmou.

O secretário da SEIR, Gerson Pinheiro, falou da importância do Programa e da capacitação dos jovens quilombolas. “Um programa que está sintonizado com os principais problemas que enfrentamos no momento, que o racismo aflora cada vez mais, a exemplo do que se viu tanto no Brasil como em outros países, é preciso que a gente fortaleça esses jovens, defenda e garanta os seus direitos e das comunidades. Importante também combater a degradação do meio ambiente e esses jovens sairão capacitados para proteger e contribuir com o desenvolvimento sustentável ambiental, atuando no plantio e o reflorestamento de espécies nativas”, disse Gerson.

O Programa ADRQ tem como foco territorial os dez municípios de maior densidade populacional quilombola entre as Rotas Quilombolas do Maranhão: Campos e Lagos (Viana e Pedro do Rosário); Guaxenduba (Icatu e Rosário); Rio das Almas (Serrano do Maranhão e Central do Maranhão); Rio Codozinho (Codó e Peritoró); e Tingidor (Itapecuru-Mirim e Santa Rita). O programa deve contemplar jovens quilombolas entre 18 e 25 anos que possuam ensino médio completo.

Caberá ao jovem agente, a colaboração para a difusão de conhecimento sobre as boas práticas para a agroecologia, reflorestamento, proteção de espécies da fauna e flora, de manejo sustentável nos espaços naturais e demais ações para a promoção do desenvolvimento sustentável; a realização de visitas semanais às áreas de produção para repassar as tecnologias assimiladas durante o processo de capacitação aos produtores de sua comunidade; o acompanhamento da situação da produção e a evolução após a implantação das tecnologias sociais; a avaliação das possíveis mudanças na produção ocorridas em razão da implantação das tecnologias sociais; o estabelecimento de interação permanente com os técnicos da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp); e a execução das demais ações previstas no Edital de Chamamento Público que tenham por finalidade dar cumprimento aos objetivos específicos do Programa ADRQ.

O edital do Programa Agente de Desenvolvimento Rural Quilombola está disponível nos sites da Sedihpop e da SEIR.