Artigo do governador: A luta continua

  • Artigo do governador Flávio Dino

Depois de muitas semanas, segue cada vez mais intensa a batalha contra o coronavírus no Maranhão. Antes mesmo do diagnóstico do primeiro caso em nosso Estado, definimos medidas de prevenção que foram essenciais para evitarmos que a situação enfrentada hoje fosse ainda pior. Buscamos todos os dias conscientizar nossa população sobre a importância do distanciamento social e suspensão de serviços não essenciais. Iniciativas incômodas a todos, mas vitais para ganharmos tempo destinado à ampliação da capacidade de atendimento da rede hospitalar estadual, bem como na preparação de nossos profissionais para essa árdua missão. Assim, passamos a combater a pandemia em duas frentes fundamentais: de um lado, a população, empresas e instituições conscientes e adotando o distanciamento social como prevenção; e de outro lado, os profissionais da saúde tratando os pacientes nos hospitais, com proteção adequada.

Agora, chegamos em uma fase sensível dessa guerra. Os números crescem de forma exponencial, de modo que somente no mês de abril registramos a multiplicação da quantidade de casos em cerca de 30 vezes, superando 2 mil pacientes confirmados. Temos empenhado todos os esforços para ampliar nossa capacidade de atendimento na rede de saúde, mas os resultados não vêm na mesma proporção da velocidade de crescimento da demanda. Nenhum país do mundo, ainda que muito desenvolvido, consegue prover serviços de saúde para toda a sua população ao mesmo tempo. O resultado é o caos que temos visto em vários países do mundo e já em estados brasileiros. Não queremos chegar a essa experiência no Maranhão, o que depende da ação conjunta da rede estadual com as redes municipais de saúde, assim como da colaboração da sociedade.

Nosso foco central é salvar vidas e não nos desviaremos dele. Por isso, continuamos investindo na ampliação de leitos hospitalares na rede estadual, com obras de ampliações e com locações, para assegurar as condições que a população precisa. Começamos a pandemia com 252 leitos reservados para coronavírus na rede estadual. Hoje, temos mais de 600 e seguimos ampliando. Registro também que muitos prefeitos têm ampliado as suas redes e usado com eficiência as suas Unidades Básicas de Saúde, fundamentais portas de entrada e de resolução de problemas.

Diante de todos os esforços, reitero que é vital que todos assumam suas responsabilidades quanto à prevenção. Praticar distanciamento social, medidas de higiene e usar máscaras em locais públicos são ações imperativas para o momento que enfrentamos. Assim, contribuímos também com todos os profissionais que estão na linha de frente dessa batalha, a quem agradeço muito a dedicação. Vamos seguir com fé, coragem e muito trabalho. De domingo a domingo.