Com redução de casos de Covid-19, leitos de UTI reforçam atendimento geral em Coroatá

Ala com dez leitos reforça agora o atendimento geral da unidade e outra ala com 12 leitos de UTI permanece exclusiva para assistência a pacientes com o coronavírus (Foto: Divulgação)

Com a redução dos casos da Covid-19 no município de Coroatá e região, uma ala do Hospital Macrorregional Alexandre Mamede Trovão com leitos de UTI, antes exclusivos para atendimento a pacientes grave com a doença, passará a atender casos graves de pacientes com outras comorbidades. A ala com dez leitos reforça agora o atendimento geral da unidade e outra ala com 12 leitos de UTI permanece exclusiva para assistência a pacientes com o coronavírus.

O Hospital Regional de Coroatá, que integra a rede da Secretaria de Estado da Saúde e é gerenciado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), tem ao todo 36 leitos para casos de Covid-19. Em média, a ocupação de leitos de UTI na unidade de saúde é de 70%. A direção do hospital reforça que o atendimento na unidade, referência para 70 municípios da região, segue ainda mais fortalecido e à disposição da população que necessite dos serviços.

“Em Coroatá, as ações de prevenção e tratamento dos pacientes atingidos pelo coronavírus têm se mostrado eficientes. Os casos recuperados já superam os casos ativos. O número de pacientes que são regulados para nossas UTIs Covid caiu vertiginosamente, significando que o número de infectados caiu. Tivemos todo o suporte por parte do Governo do Estado, no que se refere a assistência profissional, adequação estrutural e de equipamentos, para que a nossa unidade pudesse oferecer um atendimento de qualidade e resolutivo”, ressaltou a diretora administrativa do hospital, Cleene Guimarães dos Santos.

Outro dado que permitiu que os leitos pudessem reforçar a assistência geral na unidade de saúde é que o Maranhão está entre os estados com a menor taxa de contágio do Brasil. Os dados são do projeto Covid-19 Analytics, realizado por pesquisadores da FGV e da PUC-Rio. O índice do Maranhão é de 0,94. Quando a taxa é abaixo de 1, a tendência é que os novos casos comecem a cair.