Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão ultrapassa marca de 10 mil cirurgias realizadas

Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão (HTO) ultrapassou a marca de 10 mil cirurgias ortopédicas realizadas (Foto: Jardel Scot)

O Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão (HTO) ultrapassou a marca de 10 mil cirurgias ortopédicas realizadas desde o início do seu funcionamento, em outubro de 2017. A unidade, que se consolidou como referência estadual no atendimento de casos de média e alta complexidade, realiza mais de 350 cirurgias por mês, transformando vidas a cada procedimento. Até a última sexta-feira (23), a unidade já havia realizado 10.024 procedimentos cirúrgicos em pacientes encaminhados de todos os cantos do Maranhão.

“A criação do HTO é fruto da preocupação da gestão do governador Flávio Dino em oferecer o melhor para a população e ampliar o acesso aos serviços públicos de saúde. A decisão assertiva de implantar o HTO permitiu a transformação de mais de 10 mil vidas. Muitas pessoas chegam com dores e limitações nos seus movimentos e depois podem voltar a realizar suas atividades. Possibilitar esse bem-estar às pessoas é o objetivo do nosso trabalho na saúde”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

O HTO funciona por meio de regulação, ou seja, os pacientes precisam ter encaminhamento de outras unidades de saúde. É o que acontece com os pacientes oriundos do Socorrão II. A dona de casa Rosely Trindade de Sousa, 36 anos, é uma dessas pacientes.

Moradora da cidade de Santa Rita, ela conta que quebrou a perna em um acidente de moto e após o acontecido foi encaminhada para o Socorrão II em São Luís. “Eu fiquei no Socorrão II até ser encaminhada para o HTO. Cheguei aqui na segunda (19) e na quarta-feira (21) a minha cirurgia foi realizada. Eu só tenho elogios a fazer sobre a minha passagem por este hospital, ele é muito confortável e nas enfermarias ficam apenas dois pacientes por quarto”, afirma a dona de casa Rosely Trindade.

Rosely Trindade atendida no HTO (Foto: Márcio Sampaio)

O mesmo aconteceu com o pedreiro Dorian Pereira Lopes, 38 anos. Morador de Paço do Lumiar, ele sofreu um acidente de carro na Estrada da Maioba quando estava indo para o hospital onde sua esposa estava em trabalho de parto. Com o acidente, ele foi arremessado para fora do carro e quebrou a perna. Encaminhado também para o Socorrão II, após a regulação foi direcionado ao HTO, onde operou no dia seguinte à sua chegada e já está recebendo alta médica.“O atendimento aqui é muito bom e tudo muito organizado. Fui muito bem atendido, a cirurgia foi muito rápida e agora já estou apenas aguardando a minha alta média para que eu possa finalmente conhecer a minha filha, que já nasceu”, conta emocionado o pedreiro Dorian Pereira.

Estrutura

Dorian Pereira atendido no HTO (Foto: Márcio Sampaio)

Com 44 leitos, sendo 10 deles de UTI e três centros cirúrgicos, a unidade tem demanda de um hospital de grande porte como destaca o coordenador da Ortopedia, Dr. Damião Guedes. “A unidade conta com cerca de 27 subespecialistas, que incluem diversas especialidades, cirurgia de mão, quadril, joelho, bacia, pé, enfim, todas as áreas da ortopedia. Somos especializados em ortopedia, trauma, cirurgias eletivas e damos a retaguarda para o serviço de urgência, realizado pelo Socorrão II”, explica o Dr. Damião Guedes.

O lavrador Domingos Madeira Diniz, 40 anos, é da cidade de São Vicente de Ferrer e foi beneficiado com a cirurgia eletiva. Ele conta que sofreu um acidente de moto no começo do mês onde quebrou o braço, foi referenciado ao HTO através da unidade de saúde do seu município, fez os exames no início do mês e esta semana foi chamado para realizar a sua cirurgia. “Me deram atenção em todos os momentos, realizei a cirurgia ontem e agora já estou recebendo alta para ir para casa, graças a Deus”, comemora.

Domingo Madeira Diniz atendido no HTO (Foto: Márcio Sampaio)

Antes do funcionamento do HTO, os atendimentos ortopédicos da rede pública estadual eram realizados em uma ala no Hospital do Câncer (antigo Hospital Geral). Com a entrega da unidade, o número de cirurgias ortopédicas em São Luís aumentou 13 vezes em comparação ao ano de 2014, ano em que os procedimentos cirúrgicos eram realizados no Hospital do Câncer do Maranhão (antigo Hospital Geral) e chegavam a 30 cirurgias mensais. Esta capacidade já havia sido aumentada para 80, em 2015, já na gestão do governador Flávio Dino.

“O HTO conseguiu a excelência de ser o hospital mais bem avaliado do estado dentre os públicos e privados com 97% de aprovação. Nossa filosofia é focar o hospital dentro da necessidade do paciente, no bem-estar dele e na resolução do problema o mais rápido possível. A nível de SUS, em termos de atendimento, qualidade de serviço médico e fornecimento de material, o HTO não deve para nenhuma outra unidade de qualquer outro estado do país”, ressalta o médico ortopedista da unidade, Dr. Newton Gripp.