Leitos para coronavírus mantêm baixa ocupação no Maranhão

Leitos têm margem livre em todo o Estado (Foto: Divulgação)

Os leitos reservados para coronavírus na rede estadual de saúde do Maranhão mantém uma taxa de ocupação sob controle, tanto em relação às UTIs quanto aos clínicos. São centenas de leitos livres.

Muitos Estados brasileiros têm taxa de ocupação acima de 90%, chegando em alguns casos a 100%.

No Maranhão, de acordo com o boletim da Secretaria de Estado da Saúde, 36,63% dos leitos para Covid-19 estão ocupados. Ou seja, mais de seis em cada dez estão livres.

Nos leitos de UTI, a taxa de ocupação é de 65,9%, índice considerado confortável neste momento.

“A ocupação de leitos de UTI e de leitos clínicos, considerando apenas os leitos para coronavírus na rede estadual, tem taxas que, neste momento, mostram o efeito positivo dos investimentos que realizamos”, afirmou o governador Flávio Dino.

Após a rede estadual chegar a 1.800 leitos exclusivos para coronavírus, parte deles na capital está sendo destinada a pacientes de outras doenças, justamente por causa da baixa ocupação.

Atualmente, são cerca de 1.500 leitos reservados para Covid-19 em todas as regiões.

Recuperados

O Maranhão atingiu o número de 73.847 pessoas recuperadas do coronavírus. A quantidade vem crescendo, mas ainda indica preocupação porque o total de casos ativos (que ainda têm a doença) mostra estabilidade. No último boletim, eram 19.119 casos ativos no Estado.