Restaurantes Populares chegam a 45 e se adaptam para apoiar moradores durante coronavírus

Quentinhas são consumidas fora dos restaurantes. Foto: Divulgação

Com a recente inauguração em Santa Filomena do Maranhão, os Restaurantes Populares chegaram à marca de 45 unidades em todo o Estado. Até 2015, eram apenas seis, todos na capital.

Além de combater a fome e melhorar a alimentação, os Restaurantes Populares agora também cumprem importante papel social durante a pandemia de coronavírus.

Eles tiveram que se adaptar para continuar funcionando. Agora, as refeições saem em embalagens descartáveis para serem consumidas fora do restaurante.

Nas filas para aquisição das fichas, as pessoas devem manter a distância de mais de 1 metro uma da outra. Os funcionários foram orientados a utilizar máscaras durante o horário de produção, e reforçar a higienização dos utensílios, móveis, equipamentos e superfícies lisas.

O fato de permanecerem abertos tem grande impacto positivo. Com refeições de R$ 2 (municípios do Plano Mais IDH) e R$ 3, as unidades servem pratos balanceados, nutritivos e saborosos.

“Essa política de segurança alimentar é uma das prioridades do Governo do Maranhão, tanto é que temos 45 Restaurantes Populares que estão funcionando em regime excepcional, mediante a entrega de quentinhas para evitar aglomerações. São mais de 20 mil refeições todos os dias”, diz o governador Flávio Dino.

Ele adianta que “neste mês de abril, com toda a segurança, vamos abrir mais cinco restaurantes. Vamos chegar a 50 Restaurantes Populares, a maior rede estadual de segurança alimentar em funcionamento no Brasil”.

Moradores em situação de rua

Quentinhas são consumidas fora dos restaurantes. Foto: Divulgação

Os Restaurantes Populares também estão oferecendo refeições para moradores em situação de rua. É outra maneira de ajudar a reduzir os danos causados pelo coronavírus.

Em parceria com a Prefeitura de São Luís, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes) está reforçando ações de assistência para as pessoas em situação de rua, fornecendo alimentação nutritiva e balanceada agora, também, nos fins de semana.

“Sabemos que a segurança alimentar para as pessoas em situação de vulnerabilidade social é extremamente importante neste momento”, diz Márcio Honaiser, secretário da Sedes.

As refeições são preparadas em uma das cozinhas dos restaurantes populares de São Luís, orientadas por nutricionistas, e entregues à prefeitura, para que sejam distribuídas aos beneficiários.

Quentinhas são consumidas fora dos restaurantes. Foto: Divulgação